Bolsonaro quer exigir termo de responsabilidade de quem for vacinado contra COVID-19 Brasil; especialistas se manifestam

Na última segunda-feira, dia 14 de dezembro, o presidente Jair Messias Bolsonaro afirmou que  abrirá crédito para a aquisição de vacinas contra o novo coronavírus.

O presidente disse ainda que a vacina não será obrigatória e quem quiser tomar a vacina deverá assinar um termo de responsabilidade.

No último sábado, o governo federal entregou ao STF – Supremo Tribunal Federal, um plano de imunização. Autoridades contestaram contra a posição do governo justificando que nenhuma parte do mundo, tal medida foi implementada.

Bolsonaro assina MP de R$ 2 bilhões para vacina contra covid-19 | Poder360

Após as declarações de Bolsonaro, o advogado e diretor-executivo do Instituto Questão de Ciência, Paulo Almeida, a epidemiologista Carla Domingues, que coordenou o programa nacional de imunizações, e a professora da UFES Ethel Maciel criticaram a proposta de Bolsonaro quanto à exigências do termo de responsabilidade de quem tomar vacina.

Em nota o advogado Paulo Almeida disse:

“Extremamente infeliz e irresponsável essa fala do presidente quanto a uma medida provisória que vai exigir de indivíduos que tenham interesse em se vacinar contra a Covid assinatura de um termo de responsabilidade”.

Paulo Almeida conclui dizendo:

“Isso vai diminuir a cobertura vacinal em função da pessoa que quando for à UBS tomar a sua vacina tenha que assinar um termo, certamente vai fazer com que várias pessoas desistam de tomar vacina por excesso de burocracia”.

 

Fonte: G1

Escrito por Rose

What do you think?